Avião movido a energia solar inicia voo intercontinental

DA FRANCE PRESSE

O avião experimental "Impulso Solar", alimentado pela energia do sol, decolou nesta quinta-feira (24) da Suíça rumo à Marrocos, no norte da África.

A primeira escala será em Madri, na Espanha. Em seguida, a aeronave, que tem a envergadura de um Airbus (63 metros) e o peso de um carro, seguirá uma rota de 2.500 quilômetros para Rabat, capital de Marrocos.

A decolagem foi atrasada em duas horas, devido à formação de neblina na pista.
"Nós não podemos voar dentro das nuvens porque ele (o avião) não foi construído para isso", disse Andre Borschberg, um dos pilotos, ao conduzir o Impulso Solar pela cidade francesa de Lyon, a uma velocidade de cruzeiro de 70 quilômetros por hora.

Antes de aterrissar em Madri, o Borschberg enfrentará outras dificuldades, como cruzar os Montes Pireneus, que separam a França da Espanha. No caso de alguma emergência, ele poderá se utilizar de um paraquedas, levado dentro da cabine.

Já no trecho rumo ao continente africano, as dificuldades serão as correntes de vento no Estreito de Gibraltar.

  Denis Balibouse/Reuters  
Avião movido a energia solar tenta travessia entre continentes
Avião movido a energia solar tenta travessia entre continentes

HORAS DE VOO
A missão é o ensaio final para o projeto de dar a volta ao mundo com uma aeronave mais aprimorada, em 2014.

Em 2010, a equipe realizou um voo de 26 horas para demonstrar que as 12 mil células solares conseguem acumular energia suficiente para manter o avião nas alturas mesmo durante a noite. No ano seguinte, o primeiro voo entre países foi realizado, entre França e Bélgica.

O projeto começou em 2003 e consumiu US$ 100 milhões (R$ 208 milhões) em dez anos.

 

Últimas Notícias

admin | 28/10/2017 - 17:28 | 2 comentário(s)
Engenheiros criam 'pele eletrônica' para medir batimentos cardíacos
admin | 28/10/2017 - 17:27
Britânicos testam robô que come resíduos e vai ao banheiro
admin | 28/10/2017 - 17:26
A Intel investirá recursos e cederá ferramentas, conhecimentos e tecnologias para que a SpaceMETA coloque robôs produzidos 100% no Brasil no solo lunar ainda em 2012.O projeto faz parte da competição Google Lunar XPrize, que premiará a primeira iniciativa privada que conseguir colocar um módulo lunar funcional no satélite da Terra.Três robôs equipados com processadores Intel Atom de baixo consumo de energia serão enviados à Lua até o final de 2012.
admin | 28/10/2017 - 17:26
O fim da picada. Acaba de ser criado um novo sensor capaz de detectar os níveis de açúcar no sangue analisando, não o sangue, mas a saliva.